A Transnucência nucal e a descoberta

Estava com 13 semanas de gestação e realizamos a ecografia para avaliação da Translucência Nucal, a ecografia começou diferente pois o Dr. Sérgio ficou mudo um tempo, ao iniciar a ecografia ele já percebeu que a quantidade de liquido na nuca era acima do valor normal, o normal é encontrar valores até 2,5mm e na Amanda o valor medido era de 6,3mm.

A Amanda tinha o osso nasal que é outro fator avaliado na ecografia, a variação do valor, não era uma confirmação e sim um indicador de algo estava diferente. A Amanda poderia ter alguma alteração Cromossômica.

Decidimos então fazer uma análise genética, para se ter certeza do diagnóstico. Decidimos naquele mesmo dia realizar a pulsão do liquido amniótico (amniocentese), o líquido foi enviado para realização de biópsia de Vilosidades Coriônicas‎, realizado com esse material o estudo de cariótipo fetal.

Achamos melhor aguardar o resultado primeiro, antes de conversar com as nossas Famílias, Para não gerar uma expectativa em todos, até porque o Dr Sérgio disse que já tiveram casos do exame não apresentar alterações.

Para receber o resultado do exame precisaríamos esperar 30 dias. Fomos monitorando junto a clínica de genética do Dr. Salmo Raskin pois sabíamos que o resultado seria enviado via fax para a clínica. Quando recebemos a confirmação de que o exame estava pronto e que o resultado seria enviado para o médico que solicitou, ligamos para o Dr Sérgio e a secretária me informou que ele estava viajando. Pedi então para que Dr. Cláudio solicitasse o resultado para me contar.

Com o resultado em mãos, o Dr Cláudio pediu para irmos até a clínica para conversarmos e eu insisti para que ele me falasse por telefone mesmo.

Estava trabalhando e já eram 17:00 e neste momento meu mundo caiu. Fui juntando minhas coisas e saindo. Na rua, chorando e ainda com ele no telefone me perguntando se estava tudo bem . Nesta hora queria somente desligar.

Liguei para o Lúcio, já tínhamos 10 anos de casados , não conseguia nem falar de tão nervosa, apesar de conhece-lo como ninguém fiquei insegura.

Chorando contei para ele e MEU PRÍNCIPE (na família do meu marido ele é o mais velho e minhas cunhadas brincam que que só eu fiquei com o príncipe por isso coloquei em letras maiúsculas) disse as palavras mais lindas que eu poderia escutar!

” Não precisa chorar, a gente vai dar um jeito “. É sempre um alívio saber que estava tudo bem, que juntos a gente ia conseguir!

Beijos   Simone Santiago Marques

 



Deixe um comentário