Gestação Parte 2 – CIA – Comunicação Interatrial

Amanda agora estava com 18 semanas, ao  realizarmos uma das ecogra-fias verificamos que  ela estava apresentando um pequeno problema no coração. Realizamos então uma ecografia específica que foi um ecocardiograma com Doppler.

Nesta ecografia confirmamos que a Amanda estava com um pequeno  buraquinho entre as duas câmeras do coração, chamado de   CIA – Comunicação Interatrial, esse site explica exatamente o problema. Este não era um grande complicador no momento pois o buraquinho não era grande, não influenciava em nada durante o período da gestação e que provavelmente após o nascimento e depois que ela crescesse um pouco teria que passar por uma cirurgia cardíaca .

Como sempre tivemos fé e acreditamos que a Amanda em breve estaria com a gente, resolvemos nos preparar e assim estarmos prontos para saber como fazer. Decidimos então procurar e aprender tudo que fosse possível e buscar maiores informações em Curitiba sobre a Síndrome de Down, e então descobrimos a Reviver Down.

Um amigo do Lúcio tem um filho com SD e que faz parte da Reviver nos indicou para conversar com eles. O Lucio entrou em contato e lá na Reviver nos informaram de que existe um trabalho que se chama Grupo Nascer-Down este grupo é formado  por profissionais e por casais, pais de crianças e jovens com SD, e tem como principal função apoiar pais de recém – nascidos com SD.

A Amanda ainda não tinha nascido, mas estávamos ansiosos por conversar com pais para saber realmente o que nós aguardava. Ficou agendado para um sábado de manhã, primeiramente conversarmos com a Psicóloga da Reviver, uma profissional muito atenciosa, ela queria saber  como eu estava me sentindo, com certeza na maioria dos casos, a  Mãe acaba sendo o centro das atenções e o Pai fica meio de lado.

O Lúcio sentiu isso, todos preocupados comigo, com ele não, ele tinha que escutar os médicos, meus Pais e os Pais dele e não queria me passar toda essa carga de perguntas e detalhes que acabariam me deixando mais ansiosa.

Após a conversa com a Psicóloga conhecemos um Casal de Pais de um bebê com SD, ela Médica e ele Advogado, a filhinha deles uma graça! Estava naquele dia fazendo um aninho, ela já sentava e brincava com as pecinhas. Naquele momento queria já ter meu Bebê nos braços, foi muito legal o bate papo com eles , nos percebemos que não somos os únicos e que não estamos sozinhos nessa caminhada! Fomos também na Pediatra especialista que atende as crianças da Reviver, queríamos estar prontos para receber a nossa amada Amanda!

Nessas horas entendemos também que sempre é possível ajudar alguém, não precisa envolver dinheiro, somente estar disponível para repartir nossas experiências, escutar alguém já é um grande jeito de ajudar.

Continuamos fazendo as ecografias, monitorando a CIA e com 26 semanas detectamos outro problema, que o fluxo sanguíneo enviado através do cordão umbilical  não estava normal, e a probabilidade de um parto pré maturo era enorme.

” O cordão umbilical é parte fundamental no processo de gestação de um bebê. Ele liga o feto à placenta e é composto por duas artérias e uma veia envolvidos por uma substância gelatinosa que mantém os canais juntos, os protege e impede que eles entrem em colapso.”

É por meio dele que o bebê recebe oxigênio, através do sangue que circula na tríade mãe-cordão-bebê. O cordão alimenta o bebê, que recebe todos os nutrientes que precisa pelo sangue, para que ossa crescer forte e saudável na barriga da mamãe” (Via Maternando e Aprendendo)

Dr. Sergio deu um prazo de 4 semanas para o nascimento, só tinha engordado 4 quilos a Amanda estava com 400 gramas, ela não teria a mínima chance de sobrevivência nascendo tão magrinha, passei a almoçar três vezes e comia sem parar.

Passado duas  semanas era segunda-feira dia 20 de outubro, realizamos mais uma ecografia a Amanda tinha conseguido engordar para 800 gramas. Nesta mesma ecografia fiquei super aflita  dava para ver claramente a agonia dela, parecia que faltava ar !

Perguntei para o Dr se ela estava sofrendo e ele disse que não , mas que o parto teria que ser antes do previsto. De lá já tinha consulta marcada com Dra Lídia ao chegar lá, o Lúcio escutou  a secretária agendando o  parto para Quarta- feira dia 22 de outubro,  estava então com 28 semanas, seis meses completos.

Ao entrarmos na sala a Dr Lídia nos disse que o Dr Sérgio já havia ligado informando o resultado da ecografia , ela  estava bem preocupada e deixou claro que a chance de sobrevivência era pequena.

Nunca podemos perder a Fé !!!      Beijos    Simone Santiago Marques

 



Deixe um comentário