Hábito de chupar dedo = problemas dentários !!! Parte I

dedo

No Post de hoje vamos falar sobre o hábito de algumas crianças em chupar o dedo.

Os dentes são mantidos em harmonia por duas forças, uma externa e outra interna. As externas são os músculos da bochecha e os lábios.

A interna seria a língua que possui uma infinidade de movimentos e posições, ela exerce pressão sobre as arcadas dentárias, e serve de guia para o contorno dos dentes.

O hábito de chupar o dedo acaba comprometendo o equilíbrio muscular, a função dos dentes, da língua, da boca e da face como um todo, já que essa fase é de crescimento facial.

Existe um termo que se chama ” má-oclusão “, quando a criança fecha a boca dá para notar um desvio ( conforme foto ), isso acarreta problemas tanto de ordem funcional, quanto de ordem estética.

má oclu

Esse hábitos de sucção surgem nas primeiras semanas de vida, o bebê associa  à sensação agradável ao carinho e aconchego. Mais tarde, a criança passa a utilizar o hábito de sucção digital por lhe proporcionar aquecimento e proteção. Geralmente o hábito é superado entre o 3º ao 4º ano de vida.

Caso a criança continue chupando dedo, o problema pode se agravar ocasionando alterações no crescimento ósseo, alteração no posicionamento dos dentes, distúrbios respiratórios, dificuldades na fala, desequilíbrio da musculatura e problemas psicológicos.

A grande maioria das crianças suga os polegares, quando o dedo é levado à boca e sugado, varias alterações ocorrem ao redor dos dentes.Geralmente o dedo polegar é posicionado no céu da boca, acabando por deslocar a língua para baixo.

O fato de chutar o dedo acaba gerando um desequilíbrio e consequentemente uma má-oclusão dos dentes, podendo ocasionar uma mordida aberta, alteração dos dentes incisivos superiores; verticalização dos incisivos inferiores; arcada superior mais estreita; céu da boca profundo e retração da mandíbula para trás (devido ao peso da mão forçar continuamente a mandíbula).  Fonte

 O problema têm solução !!! No próximo post vamos falar sobre o diagnóstico e tratamentos.

Beijos   Simone Santiago Marques

 



Deixe um comentário