O Ranger de Dentes

Qual pai ou mãe não fica agoniado ao ver o filho ranger os dentes.

O bruxismo é o ato de apertar ou ranger os dentes. Pode acontecer de dia ou durante o sono e ser de forma consciente ou inconsciente. Quando o problema se manifesta durante o dia, recebe o nome especial de briquismo.

Alguns profissionais chegam a comentar que é comum observar o ranger dos dentes em crianças até os 6 anos por uma necessidade natural do organismo de acomoda-los e se preparar para a troca da dentição. Até esta idade a criança através dos movimentos de lateralidade pode apresentar uma abrasão das pontas dos caninos, e esta atividade muscular ativa o crescimento e desenvolvimento fisiológico das bases ósseas. Esse é o bruxismo considerado “fisiológico”.

A Amanda range os dentes quando está muito cansada, somente na hora de ir dormir, fica rangendo sem parar. Quando ela ainda usava chupeta era mais fácil, colocava a chupeta e pronto parava de ranger. O único problema é que as chupetas duravam somente uma semana, de tanto ranger a chupeta ficava rasgada.

Desde fevereiro 2014 a Amanda não usa mais chupeta e agora ela range até dormir , depois que dorme não range mais, no começo ficamos preocupados, achando que os dentinhos iriam ficar desgastados, mas percebemos que logo que ela pega no sono, para de ranger.

Achei um estudo na internet publicado no Journal of Dentistry for Children, diz que cerca de 38 por cento das crianças rangem os dentes. Em média, o hábito aparece aos 3 anos e meio, e permanece até os 6. Quase sempre, o ranger de dentes acontece durante a noite.

Na maioria dos casos, ranger os dentes  não é prejudicial. É muito pouco provável que os dentes sejam prejudicados  fazendo isso, e é grande a chance de abandonar logo o hábito. É importante mencionar o caso para o dentista, para que ele examine bem os dentes para ver se eles não estão se desgastando.

Apesar de o barulho ser muito estranho, o melhor a fazer é esperar essa fase passar.
Estudos afirmam que a causa do bruxismo não está bem definida. Sabe-se, porém, que existem fatores que predispõem ao bruxismo, tais como: fatores dentais (interferências ao encostar os dentes de cima e de baixo, erupção atípica dos dentes de leite ou permanentes), fatores sistêmicos (crianças alérgicas, com asma, infecções respiratórias, deficiências nutricionais), fatores ocupacionais (esportes de competição) e fatores hereditários, que poderão aparecer combinados.

Precisamos no entanto ficar atento para o bruxismo “patológico”, onde o desgaste dental é mais importante e a criança pode apresentar dores musculares, dores de cabeça ou dores na ATM (articulação temporo mandibular).

A placa acrílica, muito usada por adultos para proteger os dentes à noite, tem restrições para crianças, porque pode comprometer seu crescimento.

Citando o Dr. Martin Davis, antigo presidente da Academia Americana de Estomatologia Pediátrica: “Em crianças, o bruxismo é a última das nossas preocupações. Descanse, parece assustador mas não há qualquer correlação entre a criança e o adulto com bruxismo”.

Beijos  Simone Santiago Marques

 

 



Deixe um comentário